sostenibilidad.jpg

Sustentabilidade

huella-carbono.jpgCommunity-Reforestation-in-Uganda.jpg

SUSTENTABILIDADE

A ICÁRION faz orgulhosamente parte do ADN da IBEROSTAR, a companhia hoteleira espanhola mais comprometida com o meio ambiente. Com mais de 80% dos seus hotéis em primeira linha de praia, a companhia centra os seus objetivos na conservação do mares e oceanos, para contribuir com um turismo cada vez mais sustentável.

 

Estando plenamente conscientes que necessitamos do planeta, não entendemos o turismo se não for sustentável. Os nossos objetivos de crescimento económico estão alinhados com os nossos objetivos que se baseiam em 3 eixos de sustentabilidade: social, económico e ecológico. Por esta razão, a sustentabilidade é parte integrante da ICÁRION desde os seus primórdios com a intenção clara que os nossos passageiros se sintam também parte da solução.

Luangwa_BioCarbon-Partners-Hands.jpg

ENTRE OUTRAS MEDIDAS QUE CONSTAM DAS LINHAS MESTRAS DO NOSSO CODIGO DE RSC (Responsabilidade Social Corporativa) destacamos as seguintes:

  • Manter uma relação de confiança baseada no respeito e benefício mútuo com os nossos fornecedores à volta do mundo, priorizando a colaboração com representantes locais para contribuir e criar valor junto das comunidades onde operamos.
  • Reduzir o uso dos plásticos nos nossos escritórios.
  • Digitalizar todos os processos internos, de forma a evitar a utilização de papel ou toner das impressoras.
  • Eliminar os catálogos impressos, editando-os exclusivamente de forma virtual no nosso website. Além de poupar toneladas de papel e a pegada de CO2 que provoca o seu transporte e distribuição, permite ainda ter uma programação sempre atualizada.
  • Substituir toda a documentação de viagem tradicional por uma documentação digital através da nossa APP de viajantes, evitando assim um alto consumo de papel, transporte, fabrico e consumo de plástico com as pastas de documentação de uma só vez, propondo assim um formato mais cómodo e interativo de informação e serviços online.

Luangwa_BioCarbon-Partners.jpg

Um passageiro ICÁRION é um viajante responsável!

COMPENSAÇÃO DA NOSSA PEGADA DE CO₂

A atividade turística tem também um impacto negativo nas alterações climáticas devido, entre outros motivos, a emissão de gases com efeito de estufa na atmosfera, especialmente durante o transporte aéreo.

 

É por esse motivo, além de contarmos com processos internos mais sustentáveis, que na ICÁRION, implementámos uma política de compensação de CO2. Em todas as nossas viagens, está sempre incluída, sem custo adicional para os nossos clientes, a compensação das emissões de CO2 dos seus voos de forma a contribuir para a reflorestação e conservação das florestas em diferentes partes do mundo. Com esse objetivo, escolhemos 3 projetos diferentes para onde serão enviados os fundos económicos necessários proporcionais às toneladas de CO2 emitidas nos voos de todos os nossos passageiros.

Community-Reforestation-in-Uganda-photocredit_TIST-program.jpg

PROJECTO DE REFLORESTAÇÃO TIST (UGANDA)

O primeiro dos projetos de compensação da pegada de CO₂ é um projecto ambicioso de reflorestação no Uganda, onde cerca de 22.000 agricultores de 1.600 comunidades são ajudados a plantar 8 milhões de árvores nos seus próprios terrenos retendo assim a sua propriedade e os frutos que deles obtenham. Beneficia-se assim numa só ação a sociedade local, a sua economia e o meio-ambiente.

luangwa-biocarbon-partners.jpg

PROJECTO BOSQUE COMUNITÁRIO DE LUANGWA (ZÂMBIA)

O segundo projecto é o do Bosque Comunitário de Luangwa na Zâmbia, que é um projeto de conservação de bosques validado pela “Climate Community and Biodiversity Alliance Standard (CCBA)” com a mais alta pontuação (Triple Gold) pelo seu excepcional impacto sobre a comunidade, clima e biodiversidade.

 

Para conseguir travar a desflorestação não planificada, o projecto aborda os factores socioeconómicos subjacentes à deflorestação: a agricultura de subsistência e a procura de carvão e madeira.  O projecto incentiva as comunidades em mitigar a deflorestação criando um claro vínculo com os benefícios do projecto mediante a introdução de pagamentos baseados no rendimento.

plantaciones-kenia.jpg

PROGRAMA DE REFLORESTAÇÃO NO QUÉNIA

O Programa Internacional de Plantação de Árvores em Pequenos Grupos (TIST, siglas em inglês) tem actualmente no Quénia 77.158 participantes, provenientes de 3.047 povoações, que plantaram mais de 10 milhões de árvores e 4,6 milhões de plantas. A formação das mulheres é o núcleo do programa TIST no Quénia. As mulheres têm, pela primeira vez, a oportunidade de ganhar os seus próprios rendimentos, ser independentes e seguir as suas aspirações.

 

No Quénia, as mulheres que colaboram representam um terço do total dos participantes no TIST. Para reforçar o poder das mulheres, as que não são proprietárias, na maioria das vezes mulheres e jovens podem assinar um contrato de carbono com o proprietário da terra, permitindo assim que possam plantar árvores e receber 70% das receitas dos créditos de carbono e dos frutos das árvores. Além de permitir a inclusão e a igualdade de oportunidades para todos, independentemente do género e estatuto social, permite ainda amenizar a pobreza entre os mais vulneráveis.

 

Os participantes no TIST são proprietários da terra e das árvores e podem eleger eles próprios que espécies de árvores querem plantar em função das suas necessidades. Os agricultores recebem, por ano, um pagamento por árvore, além de 70% das receitas pela venda dos créditos do carbono que estas árvores produzem como pagamento direto em dinheiro. Além disso, cada árvore plantada tem um valor adicional de 8 dólares para os agricultores. Estão incluídos os frutos, nozes, forragem, medicinas tradicionais, produtos de madeira sustentável e madeira de árvores mortas ou desbastadas. O projecto luta contra a pobreza proporcionando a todos os participantes rendimentos provenientes dos créditos de carbono e benefícios do desenvolvimento sustentável estimado em mais de 3.000 euros por pessoa.

 

Através da referida contribuição, controlada e auditada por uma organização sem fins lucrativos, os nossos clientes poderão voar para os seus destinos de férias com a tranquilidade de que a sua viagem de avião não deixará nenhuma pegada no planeta pois esta fica amplamente compensada com a contribuição da ICÁRION nos referidos projectos.

Praia Costa Rica

O INSTRUMENTO PSA (PAGAMENTOS PARA SERVIÇOS AMBIENTAIS) NA COSTA RICA

O instrumento PSA é fundamental no processo de recuperação da cobertura florestal e é uma fonte direta de rendimento para os proprietários de explorações agrícolas limitados pela mudança de uso do terreno. Tem um impacto directo nas associações indígenas de mulheres proprietárias, localizadas em regiões com um baixo índice de desenvolvimento social que fazem parte de corredores biológicos com áreas de grande importância hídrica. Nestas mesmas áreas, mais de 160.000 hectares de floresta foram protegidos desde o início do projeto, com um investimento directo superior a 35 milhões de dólares.

A partir de abril de 2022, a Icárion adiciona ao seu portfólio de planos de Compensação de Pegadas de CO2 para os voos dos nossos passageiros, os diferentes projetos PSA nas florestas do país da América Central. Adquiriremos créditos de carbono deste reconhecido e eficiente programa de conservação e reflorestação florestal. E vamos fazê-lo também sem intermediários, diretamente através do FONAFIFO, Fundo Nacional de Financiamento Florestal, uma organização governamental costa-riquenha, garantindo assim que o montante total pago à medida que os créditos de carbono chegam às famílias dos fazendeiros, agricultores e organizações indígenas locais que desenvolvem os projetos nas florestas.

repostando-avion-aeropuerto.jpgbanner-air-france-klm.jpg

DESENVOLVIMENTO DE SAF (BIOCOMBUSTÍVEL PARA A AVIAÇÃO)

A ICÁRION assinou um acordo que se pode considerar como “histórico", por ser o primeiro do género a ser assinado na intermediação turística a nível mundial. O contrato foi assinado em Julho de 2021 e está centrado, exclusivamente, em aspetos relacionados com a sustentabilidade que se alcançou com um dos principais atores da indústria aeronáutica mundial, o grupo Air France KLM. Através do mesmo, fica estabelecida uma colaboração em projetos relacionados com os três pilares da sustentabilidade (económico, social e ambiental), entre os quais se destaca a compra e desenvolvimento de SAF (combustível sustentável para a aviação).

 

O objetivo é trabalhar em conjunto com um verdadeiro expert e pioneiro nesta área, de forma a reduzir paulatinamente uma das principais causas das emissões de gases com efeito de estufa na indústria turística. O grupo AF/KL conta com uma ampla experiência pois há mais de 10 anos que está entre as primeiras companhias aéreas a operar voos comerciais com combustível sustentável, demonstrando assim que é possível a utilização de uma energia alternativa aos combustíveis fósseis nesta indústria.